Avaliação nutricional semestral

A legislação estabelece a periodicidade de seis meses para esta atividade e desta forma, o crescimento dos alunos é devidamente acompanhado pela escola em parceria a Habitus e informado aos pais através da entrega de material, contendo resultados nas devidas curvas de crescimento da OMS.

O estado nutricional de uma criança possui papel fundamental para que seu crescimento seja progressivo e para que ela desenvolva suas aptidões psicomotoras e sociais. Alterações de déficit ou excesso expõem tais crianças a riscos potenciais de agravos à saúde, bem como a futuros problemas de relações interpessoais e funcionais dentro da comunidade (SANTOS; LEÃO, 2008).

A avaliação do estado nutricional tem se tornado aspecto cada vez mais importante no estabelecimento de situações de risco, no diagnóstico nutricional e no planejamento de ações de promoção à saúde e prevenção de doenças. Sua importância é reconhecida tanto na atenção primária, para acompanhar o crescimento e a saúde da criança e do quanto na detecção precoce de distúrbios nutricionais, seja desnutrição, seja obesidade (SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA, 2009).

Os pré-escolares de 2 a 6 anos de idade constituem faixa populacional de grande importância, devido ao processo de maturação biológica por que passam, durante o qual a alimentação desempenha papel decisivo, em especial pela formação dos hábitos alimentares. Estudos mostram que a correta formação dos hábitos alimentares na infância favorece a saúde permitindo o crescimento e o desenvolvimento normal e prevenindo uma série de doenças crônico degenerativas na idade adulta (GANDRA, 2000).

A legislação estabelece a periodicidade de seis meses para esta atividade e desta forma, o crescimento dos alunos é devidamente acompanhado pela escola em parceria a Habitus e informado aos pais através da entrega de material, contendo resultados nas devidas curvas de crescimento da OMS.